22.12.08

7º encontro do projecto de teatro "Mulheres e o Cancro da mama"

No passado Domingo dia 14 de Dezembro fizemos o nosso almoço de Natal e o ultimo encontro do "Projecto Mulheres e o Cancro da Mama" de 2008. Agora estamos de férias até 4 de Janeiro de 2009, altura em que retomaremos os ensaios.
O tempo passa muito rapidamente e a nossa estreia já está marcada. 04 de Abril 2009 no Cine teatro - Casa da Cultura de Rio Maior, é a data e o local previsto para este projecto se apresentar ao público. Muita coisa temos para fazer até lá. Textos para decorar, marcações para decidir, guarda roupa, arranjar patrocinadores, publicidade...enfim muita, muita coisa...! Mas o que importa é que estamos animados e acreditamos que este espectáculo vai mudar um pouco a vida de todos os que nele participam, quiçá até a vida daqueles que nos vierem ver! Eu estou confiante e acredito nas minhas estrelas - as 7 magnificas - e na nossa estrela maior! (a nossa assistente...sempre preocupada com a voz... com a entoação... com a dicção com... com... co.. .c... e tudo isto só porque teve de gravar duas frase!) Estas mulheres são empenhadas, voluntariosas, dedicadas, esforçadas, optimistas, amáveis, compreensivas... e acima de tudo querem levar uma mensagem de esperança e optimismo mais longe. Eu não sei o que vai acontecer...mas duma coisa eu tenho a certeza: O melhor...O melhor ainda está para vir!
E quem não acredita... Espere e verá!
RG

19.12.08

Parabens! Parabens! Parabens!


A nossa "Taberneira" de serviço faz hoje anos. Para a incansavel e dedicada Alexandra muitas felicidades! E mais não digo...que estou com pressa...!

PS: Já não passamos sem si. Obrigado!


17.12.08

RECADO - Jantar de Natal

Lembro a todos os que fazem parte desta familia do "Cão", alunos, amigos, associados, Bloguistas e parentes afins, que o nosso Jantar de Natal terá lugar no no dia 6 de Janeiro - Dia de Reis - em Restaurante a anunciar mais perto da data.
Para quem ainda não conhece a nossa tradição de Jantar de Natal, lembrar que todos devem comparecer fantasiados. O tema é o mesmo de sempre, Reis e Rainhas. Podem começar já a dar largas à imaginação.
Reis Magos, Rainha da Sucata...Rei dos Gatos...Rei da Selva...Rei dos ladrões...Rainha de Copas... enfim...Surpreendam!!
PS: Devem confirmar com a Alexandra as presenças para efeitos de marcação de mesa, ou em alternativa, podem usar o blogue para o efeito.
Quantos mais melhor!
RG

Marcação:Foto de Natal


Foto de Grupo dos Alunos do V- Workshop de Teatro
"À Descoberta do Actor"

7.12.08

Rui Germano - Dramaturgo sem Cão - na revista "Única" do jornal "O Expresso"


O texto que se segue foi retirado do Blog da Cristina Jordão (nossa Doutora) e pode ser lido em:
.
Esta é a foto do Encenador do grupo de teatro"quem não tem cão", que acompanha a entrevista feita pela nossa amiga Manela Goucha, para o jornal o expresso, a propósito da peça "Mulheres" com cancro da mama, da qual já vos falei anteriormente.
É um projecto que nasceu de um sonho, e isso já nós sabíamos, mas o que acrescentou á nossa alma foi a emoção de ler que uma das motivações desta peça de teatro foi o SGlamorosas, http://www.superglamorosas.blogspot.com/ o blogue criado pela nossa amiga Cláudia Capitão, algum tempo depois de saber que sofria de cancro da mama, e que infelizmente não venceu. Mas nem por isso deixa de estar todos os dias na nossa memória e no nosso coração.
Para todas nós, as amigas da Cláudia, foi-nos dada a herança de manter ao nosso lado as mulheres que a acompanhavam através do seu blogue.
Algumas dessas amigas "do coração", todas elas com cancro da mama, integram este projecto do Rui Germano, em Rio Maior, e trabalham já a peça, que vão levar a cena em 2009, todos os domingos, na sede do grupo.
Eu tenho o privilégio de apoiar do lado de lá, podendo assistir ao desenvolvimento e evolução deste sonho, que já transportou a linha e se instalou na parte do real... mesmo muito real.
Destas mulheres, também já falei muitas vezes, aliás falo quase todas as vezes, e de todas elas só me lembro de dizer que que as admiro incondicionalmente e que a minha vida se enriqueceu por isso.
Ao grupo "quem não tem cão" e ao Rui Germano agradeço a oportunidade de as levar a palco para falarem, representando, sobre um tema tão delicado e tão próximo.
Bjinhos a todas e todo o sucesso do mundo
.
Podem visitar os Blogues de algumas das 7 magnificas em:
Cinda de OVAR (Nome artistico=Laurindinha): http://cinda1960.blogspot.com/

4.12.08

5º Encontro do Projecto "Mulheres e o Cancro da Mama"




Na foto, 4 das 7 mulheres a que chamamos o núcleo duro deste projecto – falta aqui a Alda - que teve de se ausentar mais cedo - a Carlinha e a Cinda que não puderam vir neste Domingo. A menina da direita é a nossa “queridíssima” e empenhada assistente de produção, que também acumula a função de “Doutora” de serviço.

No passado Domingo, e desta vez à porta fechada e em local secreto, lá nos reunimos para trabalhar naquele que é já o nosso 5º encontro do projecto “Mulheres e o Cancro da Mama”.
Foi o nosso 1º ensaio de texto após pesquisa e recolha de informação, resultado dos depoimentos e testemunhos destas e de outras mulheres que nos últimos domingos, vieram ao nosso encontro partilhando e expondo as suas experiências de luta contra o cancro da mama.
Todos em volta de uma mesa, um texto, uma caneta na mão e a vontade de conhecer a história da Teresa – nome da personagem central da peça.
Percorremos todo o texto, etapa após etapa da evolução da doença da personagem – doença que também foi vivida na primeira pessoa por cada uma destas 7 mulheres. Recordaram-se alguns episódios cómicos – à distancia do tempo – e outros que nem tanto! Gostei muito de ouvir pela primeira vez “minha Frô” contar a “cena” do Beijo e do abraço do seu médico. O saudoso Dr. Gentil Martins de quem fala sempre com tanto respeito e reconhecimento.
Foi bom estar ali sem pressa (há momentos em que se sente uma paz nestes encontros, não sei explicar! Provavelmente sou só eu? Também nunca lhes perguntei! Será??)
Bem, às 13.30H fomos almoçar, almoço alargado aos familiares dos intervenientes deste projecto. É que – tal qual a doença – este também é um projecto de família.
Afinal era Domingo! O 5º que passámos juntos.


RG

Vai um expresso?

Mamas, teatro... e já agora... o meu ordenado.

Meninas faz favor de comprarem - e mandarem comprar a todos os amigos etc, etc - o Expresso do próximo sábado. Na Revista Unica (pág 18 ou 19... para terem a papinha toda feita), vem uma história que tem a ver com as pessoas deste blogue.E como os tempos são de crise, sempre dão um contributo para as receitas do meu local de trabalhobeijos para todas.
posted by Manela prima

Post retirado do Blog:
http://superglamorosas.blogspot.com/

Obrigado Manuela
RG

3.12.08

"West Side Story" - Amor sem Barreiras numa versão de RG e Adelaide João

No passado sábado, eu e a Lai Lai fomos assistir à estreia do musical "West Side Story" de Filipe La Féria.
Este musical - de que gostámos e recomendamos - transporta a acção do Romeu e Julieta de Shakespeare para a Nova Iorque da década de 1950. Enquanto fazíamos tempo para a hora do começo do espectáculo, eu e a Lai Lai - como apaixonados que somos pela palhaçada e pelo amor - aproveitamos a onda de festa que se sentia por ali e fizemos a nossa própria adaptação do musical. Ela no papel de uma maravilhosa Julieta e eu no de um apaixonado Romeu. Rimos e divertimo-nos muito e temo que não tenhamos sido os únicos. Dizer apenas que a discrição não foi o nosso forte naquela noite de estrelas, V.I.P's e colunaveis!
Eu divirto-me sempre muito com esta Senhora do teatro, que bem merecia mais atenção e reconhecimento de quem tem e ou exerce algum poder nestas coisas... O amor de uma vida inteira dedicada à arte das tábuas não pode (não deve) acabar assim! A vida é muito mais que uma peça de teatro, onde os actores fingem viver emoções e situações em cima de um palco. A vida vive-se todos os dias!
RG

28.11.08

RECADO

- ESTE DOMINGO, O HORÁRIO DO HABITUAL ENCONTRO DO PROJECTO "MULHERES E O CANCRO DA MAMA" FOI ANTECIPADO PARA AS 10.00H.
- EXCEPCIONALMENTE, ESTE FIM DE SEMANA SERÁ UM ENCONTRO/ENSAIO À PORTA FECHADA e em local secreto.
- RETOMAMOS OS ENSAIOS - ABERTOS A TODOS - NA PRÓXIMA SEMANA.
RG

24.11.08

4º Encontro do projecto "mulheres e o cancro da mama"


Foto: Tó Vieira
O texto infra foi retirado do Blog da Carlinha em: http://bichinhofazdeconta.blogs.sapo.pt/


"Hoje foi mais um dia de ensaio em Rio Maior para o Projecto ‘Mulheres’. Há momentos em que todas nos emocionamos. Muito. Cenas em que os abraços não são teatro, são sentidos. Tão sentidos que contemos as lágrimas. Depois, para desanuviar, também atiramos as nossas piadas. Porque a vida é alegria. E é uma alegria cá estarmos. O nosso encenador, um homem entre mulheres, às vezes fica de boca aberta a olhar para nós e quase que podemos ler o seu pensamento: ‘Ai, mulheres! No que eu me fui meter!’ Ihihihihih!

Não posso contar pormenores sobre a peça, mas posso contar que há determinados momentos em que o nosso comandante diz ‘Vocês são mesmo mulheres, esqueçam lá esses pormenores’. Ihihihih! E claro que depois é risota pegada! Já temos piadas muito nossas e a cumplicidade cresce de dia para dia. E tudo porque um advogado que adora teatro ousou sonhar e concretizar o sonho. Mais um, entre muitos. E nós, com mais ou menos queda para o palco, ali estamos todas juntas, cada vez mais unidas, para divulgar - a quem nos queira ouvir – tudo o que há a saber sobre o cancro da mama. A descoberta, os medos, as cirurgias, os tratamentos, os relacionamentos, o que muda nas nossas vidas. Tudo. Sem tabus nem estigmas. Porque é de peito aberto que se enfrentam os maiores combates das nossas vidas.

E foi de peito aberto que a Nelinha, a Aldinha e a Tilinha falaram à RTP sobre os seus casos de cancro. Adorei ouvi-las. Estavam – elas são! – lindas. E passaram a mensagem de positivismo, esperança e altruísmo que deve reger as nossas vidas. Com ou sem casos de cancro. Parabéns, minhas amigas, e parabéns à RTP por estar atenta e não deixar cair no esquecimento uma doença a que todos precisamos de estar atentos. Prevenção, prevenção, prevenção!

Parabéns à RTP, à Associação Projecto Luz (está nos links ali à direita), a quem pratica voluntariado e a esta peça de teatro concebida pelo Rui Germano. Juntos somos mais fortes. Alguém duvida?

Um beijo enorme! E obrigada pela ginginha e pelo bolo-rei hoje em Rio Maior. Caíram que nem ginjas!"
Mais sobre este dia em:
Reportagem da RTP em:

Viveiro de Loucos

Foto:Tó Vieira

No sábado, 22 de Novembro, "Quem Não Tem Cão" foi assistir à peça "Viveiro de Loucos" à Casa do Artista- Teatro Armando Cortez em Lisboa. Depois da peça ainda foi possivel dar um abraço ao Norberto e fazer esta foto de grupo. No regresso a Rio Maior - e uma vez que estavamos de autocarro só para nós - ainda deu para passar à frente da maior arvore de Natal da Europa e constatar que os Espanhois estão mesmo a invadir Portugal. No minimo passamos por 3 edificios do "El Corte Ingles" se não acreditam perguntem ao Tó Vieira.
RG

20.11.08

As nossas Mulheres do Projecto "Mulheres e o cancro da mama" no telejornal de Domingo 23 Novembro, 20h na RTP 1

Foto: Paulo Azevedo
A RTP soube do nosso projecto "mulheres e o cancro da mama" e agendou uma entrevista com 3 das mulheres que assumiram este desafio, que é o de se apresentarem como actrizes e partilharem com o público, uma história ficcionada, mas que se confunde um pouco com a história de vida de cada uma delas. As mulheres que dão a cara nesta entrevista são a Alda das Caldas da Rainha, a Manuela de Lisboa e a Otilia de Rio Maior. Oxalá as vossas palavras sirvam de animo e a vossa experiencia possa ajudar outras mulheres que passam, passaram ou irão passar pelo que voces já bem conhecem.
Bem hajam pela vossa coragem.
RG
.
O texto que se segue foi retirado do Blog da Alda, em:http://viveroutravez.blogspot.com/
" Hoje recebi uma equipa da RTP para dar uma entrevista e que passará neste fim de semana sábado ou Domingo, no Canal 1 no decurso do Telejornal das 20 horas. A RTP mostrou interesse desde o início pelo nosso projecto (Mulheres e o Cancro da Mama)uma peça de Teatro que ensaiamos todos os Domingos em Rio Maior. Somos um grupo de Mulheres que vivemos o cancro da mama, e queremos passar o testemunho de Força e Esperança no futuro, e sensibilizar todas as Mulheres a fazerem o rastreio. É muito importante um diagnóstico na fase inicial da doença, e assim maior é a hipótese de cura.O nosso Encenador é o grande mentor deste Projecto! Mais informações no blog: http://equemnaotemcao.blogspot.comA estreia da peça deverá ser no início de Abril em Rio Maior. "

Infelizmente é verdade! Esta noite a nossa CASA, o nosso TEATRO foi assaltado!

17.11.08

Projecto "Mulheres e o Cancro da Mama" - 3º encontro.

Foto: Paulo Azevedo
FOI ONTEM...

Foi ontem, Comandante! Foi ontem que se deu o clique.
Este projecto desde logo me pareceu muito interessante, capaz de chegar a um grupo vasto de pessoas e de poder desmistificar um pouco a temática do cancro de mama – sempre tão assustadora.
No entanto, a minha própria participação afigurou-se-me uma escolha pobre: não sou actriz, não quero ser. E para além de não ter apetência, não tenho, decididamente, o jeito, porque de talento então nem é bom falar. Esta temática poderia ter sido desenvolvida, com o mesmo rigor e maior qualidade, por actrizes de verdade que, por certo, projectariam no público uma teia de emoções e uma mensagem igualmente eficazes.
E este senão foi, desde o início, o meu calcanhar de Aquiles. A minha resistência interior em estar a fazer uma coisa para a qual não sou dotada, que faço com esforço, que não gosto de fazer e que sei que não vai sair com qualidade... Perguntarão: Então, o que estavas a fazer ali? Boa pergunta! Tenho-a feito todos os domingos, ou melhor, todos os dias. Porque aquele convívio é muito saudável, porque gosto muito de estar com aquelas amigas e porque acredito no projecto e porque fiquei à espera (tal como a assistente de produção me sugeriu) do clique.
E ontem apareceu a Zélia e eu, finalmente, percebi - com o coração – porque estou (estamos) ali. A Zélia está a começar o processo: vai ser operada em breve, ainda não sabe o que o futuro lhe ditará. O importante não é o teatro. O importante não é aparecermos nos jornais. O importante nem sequer é o público encarado de uma forma anónima. O importante, ontem, foi aquela pessoa. E o importante, em cada dia, em cada representação, será uma pessoa, outra pessoa... Pessoas que, tal como nós, vivem o choque, vivem o medo, vivem a desilusão, vivem a força, vivem a alegria, vivem a esperança. Estão a procurar o apoio onde colocar os pés para permanecerem levantadas. E a essas temos muito a dizer. E a todas as que, no futuro, tiverem que lidar com esta doença também. E a todas que têm ou terão familiares ou amigos com ela.
Temos a dizer-lhes do nosso choque, do nosso medo, da nossa desilusão, da nossa força, da nossa alegria e da nossa esperança. E isso pode fazer toda a diferença...

Obrigada por terem esperado por mim. Agora estou de corpo e alma inteiros convosco e foi ontem, Comandante, foi ontem que se deu o clique!

Manuela Matias

RECADO

1- Dia 22 de Novembro - Sábado - vamos a Lisboa assistir à peça "Viveiro de Loucos" na Casa do Artista, cujo elenco conta com a participação do "nosso" Norberto Paulo. A partida - de autocarro - está marcada para as 19.30h, junto do largo da Camara Municipal. Podem ir todos os interessados desde que confirmem com qualquer um dos elementos do "Quem Não Tem Cão" ou aqui no blog, até à proxima 5ª Feira. Preço do bilhete 10€, que inclui viagem de ida e volta e bilhete para assistir ao espectáculo.
2- Os habituais encontros das Quartas Feiras dos "veteranos", durante o resto do mês de Novembro, passam a ser no nosso teatro - Cinema Casimiros - e não no Cine Teatro.
3- Às Quintas - a partir das 20.30h - e aos Domingos - a partir das 14.30h - quem quiser já pode passar pelo nosso espaço -Cinema Casimiros - e assistir a um ensaio/aula de teatro e ou tomar um café connosco.
RG

10.11.08

Beijos, abraços e um silencio


Eu adoro pessoas!
Eu costumava dizer que tinha um único vicio: O de conhecer e descobrir pessoas e coleccionar amizades. O Teatro deu-me alguns bons amigos que amo como familia. Mas nos últimos tempos dou por mim com pouca disponibilidade (não sei se vontade também) para conhecer novas “personagens” e com menos tempo ainda, para passar com os amigos que fui “coleccionando” durante todos estes anos. Eu não gosto disso!
Alguma coisa eu vou ter de mudar. Há muita coisa na vida, muito menos importante do que os amigos, que me faz perder muito mais tempo. Esta falta de tempo está-me a distanciar daqueles de quem gosto simplesmente porque sim! Daqueles de quem gosto nem sei porquê. Daqueles que gosto e ponto. Daqueles, que - sem pudor – retribuem a minha amizade e me fazem sentir um bocadinho especial.
Hoje gostamos mais em silêncio. Gostamos na recordação dum abraço. Nas gargalhadas que não apagamos da nossa memória. Num arrepio ao ouvir uma música que nos transporta para um momento feliz. Na lembrança de um beijo ou num apito que assinala a chegada de mais uma sms que nos diz "GOSTO MUITO DE TI". Hoje, não sendo um dia especial, apetece-me abraçar e beijar todos os meus amigos. E afinal que mal tem isso?

RG

5.11.08

Viveiro de Loucos

Amanhã 6 de Novembro, estreia a peça "Viveiro de Loucos" na Casa do Artista - Teatro Armando Cortez em Lisboa. Tal facto é motivo de orgulho para nós e claro tem de ser aqui publicitado. É que o "nosso" Norberto Paulo - que começou esta LOUCURA QUE É O TEATRO connosco - faz parte do elenco. Por isso, para o Norberto Paulo e restantes actores, técnicos, encenador... de todos nós, muita... mas muita mer.. ! Baldes...!
Nós vamos aparecer por ai um destes dias, para aplaudir e dar um grande abraço cheio de orgulho por saber que pertences à nossa familia. "Quem Não Tem Cão" começa a espalhar-se! Quem estiver interessado em ir ver a peça connosco, é só manifestar essa vontade a qualquer um dos elementos do grupo ou aqui no blog. Quantos mais para apoiar o Teatro e o Norberto melhor! Todos nunca seremos demais para apoiar um dos nossos!

Viva o Teatro e a capacidade de sonhar!

RG

2.11.08

Projecto "MULHERES" no Correio da Manhã - "Experiencias de sobreviventes vão transformar-se em peça"

"São mulheres que têm pelo menos duas coisas em comum: todas venceram o cancro da mama e nenhuma tem experiência de palco.Nas tardes de domingo juntam-se no Cineteatro Casimiros, em Rio Maior, para falar abertamente sobre a sua experiência e encenar uma peça de teatro em que a doença é o assunto central.
Esta "ideia" está a ser desenvolvida pela oficina de artistas Quem não tem Cão, de Rio Maior. "A partir dos relatos de cada mulher, vamos ficcionar uma história, que no final não será a história concreta de nenhuma delas, mas uma em que todas se revejam", explica ao CM Rui Germano, principal dinamizador do projecto, acrescentando não querer trabalhar com actrizes, apenas com mulheres que sintam na pele o drama do cancro da mama. Perante "um desafio enorme", o próprio ainda não sabe o que vai apresentar, mas diz sentir-se "muito confiante, pois o grupo mostra estar bastante motivado".
Ao primeiro encontro, há duas semanas, vieram oito mulheres. Antes do segundo, a novidade espalhou-se nos blogues e apareceram várias caras novas, o que deu grande alento a Rui Germano, que está curioso quanto ao número de participantes que vai conseguir reunir. Nos ensaios, divididos em duas partes, não há formalidades. Primeiro, as mulheres sobem ao palco e conversam abertamente sobre a doença. Sem segredos ou preconceitos, relatam na primeira pessoa o medo que as invadiu no momento da descoberta e a angústia de contar à família.
As técnicas de expressão e representação chegam num segundo momento do ensaio, onde se trabalha um esboço de texto, ainda incipiente. "Muitos dos exercícios feitos em teatro vasculham a intimidade das pessoas, têm a ver com o abrir de caixas, com o dar a conhecer fragilidades que nos assustam", sustenta Rui Germano, para quem "é neste sentido que o projecto pode ser extremamente enriquecedor para quem nele participar".
DETALHES
ESTREIA POR DEFINIR
Rui Germano ainda não tem data de estreia para a peça.
ÂMBITO NACIONAL
O projecto reúne mulheres de Rio Maior, Lisboa, Caldas da Rainha e Ovar, mas encontra-se aberto à participação de quem pretender fazer parte dele.
DE OVAR PARA RIO MAIOR
Laurinda Almeida é quem se desloca de mais longe, pois reside em Ovar. "Senti-me bastante à vontade, pois falámos de uma realidade pela qual todas passámos", disse ao CM."

João Nuno Pepino

28.10.08

Gosto Tanto de Ti

Ela não sabia o que me responder. Nitidamente embaraçada mas sem perder o porte altivo que sempre a acompanhava e lhe conferia um estatuto diferente de todas as outras mulheres que conheci, levantou-se. Antes de sair, num timbre de voz imperturbável disse-me:
- Se me quiseres encontrar sabes onde me procurar.
Levei a minha atitude até ao fim. Respondi-lhe que o meu número de telefone também continuava o mesmo, até lho relembrei, soletrando dígito a dígito. Conforme ia pronunciando os algarismos que compunham o meu número de telefone, na minha cabeça ia-se formando a convicção de que a estava a perder. E tudo por causa do narigudo! A minha voz, número após número, foi-se sumindo. Foi de tal forma que os dois últimos algarismos já só foram murmurados -6, 8...6 … 6…6…6…6 repeti.
Ela saiu. Aguardei sem nada fazer seguindo-a com o olhar. Convenci-me que ela não tinha coragem para me abandonar ali, daquela maneira. Ao passar pela porta parou. Eu libertei o ar que tinha aprisionado no meu peito. Voltei a respirar. Ela estava ali parada diante da porta de costas para mim. Ela tinha reconsiderado. Que alívio! Não consegui disfarçar uma alegria interior que se manifestava nos meus olhos que não mentem. Eu não a tinha perdido. Ela amava-me! Amava-me! Sempre soubera que sim. Lentamente virou o rosto, o lindo rosto que tinha. De cabeça baixa olhou em direcção da mesa do canto, onde eu permanecia e onde sempre havíamos tomado, ela, um café, eu, um chá preto. Olhou-me duma forma que eu não lhe conhecia. Vejo-lhe o verde dos olhos. Os lábios dizem qualquer coisa que não percebo e num apressado e único passo de gigante, saiu.
Só e na mesa do café do costume, verti a primeira lágrima das muitas que viria a chorar mais tarde. Na recordação dos olhos dela li agora, adeus!
Não consegui sair dali. Eu queria ir atrás dela mas não consegui. Sentia-me como se tivesse mil quilos, não me conseguia levantar da cadeira. Ela tinha de voltar! O nosso amor... o meu amor, tinha de ser superior a uma birrinha estúpida de quem está simplesmente loucamente apaixonado. Tinha de ser! Eu sabia que a qualquer momento ela ia entrar por aquela porta e pedir-me desculpa. Eu sabia! Ela amava-me! Eu amava-a! Não nos podíamos separar assim, a nossa história não podia acabar mal. Todas as histórias de amor acabam bem. As princesas boas casam com os príncipes encantados, vão viver para magníficos castelos de duas torres, onde têm muitos filhos e vivem felizes para sempre. Eu naquele momento, não desejava casamento nem filhos nem castelos com muitos criados, só a queria a ela. Enquanto esperava pelo seu regresso montada num cavalo branco, peguei na caneta, num guardanapo de papel fino e escrevi o que não tive tempo, nem coragem de lhe dizer:

As coisas que eu tenho!
Tenho tantas coisas, mas o que mais queria não tenho!
Tenho uma camisola vermelha quase rota, com que costumo dormir de Inverno, um disco que nunca ouvi e outro, com que quase sempre adormeço.
Tenho um sinal no queixo que me irrita, a fotografia de um gato preto que morreu de velho e guardo na carteira ao lado do B.I.. Tenho saudades do gato, pena de mim e dores nos joelhos quando muda o tempo.
Tenho saudades da chuva quando é Verão, do sol quando faz frio e de que gostem de mim como eu gosto de ti.
Tenho um álbum de fotografias de amigos que vejo quase todos os dias e vontade de rir quando me revejo nelas. Sofro da doença de gostar e tenho medo.
Tenho dores de cabeça quando penso em ti e não te vejo e, tenho dores de cabeça quando estou contigo e tu não dizes que gostas de mim. Tenho uma torradeira que não funciona e uma coluna de som na casa de banho, para quando tomo longos banhos de imersão. Tenho muitos amigos que gostam de mim, outros tantos que nem por isso, e a dúvida de que alguém goste de mim como eu gosto de ti.
Tenho uma casa pequenina com uma janela grande na sala de onde se avista o Tejo, um quadro na parede pintado por mim, que nunca assinei e um galo de Barcelos em cima do baú onde guardo as mais gratas recordações. Tenho bons princípios e uma cama quase sempre vazia. Tenho sonhos eróticos de vez em quando e uma tablete de chocolate amargo na gaveta da mesa-de-cabeceira, para comer nos dias em que tenho insónias. Tenho um livro que nunca acabarei de ler e outro que já li 3 vezes. Tenho uma paixão por azul, embora também goste muito de verde. Tenho um carro que anda, uns lábios carnudos e uma mãe encantadora que raramente vejo e me telefona sempre nas horas em que estou carente de afecto.
Tenho tanta coisa a que não ligo nem pedi, e o que mais quero não tenho!
Tenho pena de mim por ser quem sou, por um dia ter permitido ao meu coraçãozinho grande, encher-se de alegria por te ver. Tenho saudades de ser quem fui e desejo de te ter sempre aqui ao pé de mim. Mas sei que não pode ser! Porque tu... Tu tens mais que fazer do que gostar de mim como eu gosto de ti.
Gosto tanto de ti!
(excerto de "O meu amor é uma cabra" de MC 1996)

27.10.08

Projecto "Mulheres e o Cancro da Mama" - 2º encontro

Foto: Tó Vieira

Ontem, Domingo, realizou-se o 2º encontro do projecto “mulheres” com broas (obrigado Cristina) Pão de Ló (obrigado Cinda) café e entrevistas para o Correio da Manhã! Este projecto começa a chamar a atenção da comunicação social, o que aumenta em muito a nossa responsabilidade. Primeiro a visita do Jornal Expresso – no Domingo passado - agora o Jornal Correio da Manhã, e ainda vamos só no segundo encontro.
Foi bom receber a visita de caras novas. Refiro-me à Cinda – que veio de Ovar com o seu maravilhoso Pão de Ló e um presentinho muito simpático que fez questão de oferecer a todos. A querida Lou, que brevemente regressará a Angola, sua terra, uma vez que está no fim dos tratamentos que ainda a vão prendendo por cá.
Neste Domingo, tivemos assistência pela primeira vez, o que ao principio – confesso - me estava a deixar um bocadinho nervoso, mas passou logo!
Ontem percorremos todas as fases da doença, desde a descoberta, passando pelas primeiras consultas, a operação, os tratamentos, enfim, por todas as etapas do cancro. No fim dos vários testemunhos, definimos o ponto de partida daquele que será o “esqueleto “ da peça a apresentar no fim destes encontros de tons rosa – que, como já se percebeu naquelas conversas, tem muitas outras tonalidades, às vezes propositadamente escondidas! Umas mais carregadas outras nem por isso.
Até definirmos o alinhamento final, muita coisa vai ser experimentada, abandonada e ou adicionada. É bom podermos discutir o que cada um gostaria de ver ali retratado, mas melhor ainda, vai ser quando conseguirmos superar aquelas que se apresentam agora, como dificuldades. Existem muitos desafios ali. E são esses múltiplos desafios, que fazem deste projecto algo tão único e especial. A ideia não é relatar na primeira pessoa o testemunho de cada uma das participantes. Isso faz-se um pouco por todo o lado, quer na net, através de blogues, sites, quer nos encontros e ou sessões de esclarecimentos sobre a doença, que felizmente se vão fazendo um pouco por todo o lado. Mas a nós, é-nos exigido um pouco mais que isso! A “peça” a apresentar dirige-se a um público muito diversificado, e não exclusivamente para quem foi, directa ou indirectamente apanhado por esta doença. Pelo que a linguagem utilizada terá de ser mais teatral, mais trabalhada do que uma mera, mas sempre difícil exposição da nossa intimidade. Este é o nosso desafio! Como o vamos agarrar e superar, ainda não sei. O que sei neste momento é que está tudo em aberto, e que conto com a generosidade e empenho de todas as que se dispuseram a entrar neste projecto para me ajudarem a transformar as dificuldades de cada uma, em oportunidades de nos superarmos a nós mesmos, e quem sabe, ajudar, esclarecer alguem que passa ou poderá vir a passar pelo mesmo! Este sim será o objectivo final deste projecto que já não me deixa dormir.
Durante duas semanas vamos interromper os encontros de grupo, para nos podermos dedicar ao texto e descoberta do que cada uma, quer colocar de seu ali. Retomamos os trabalhos a 16 de Novembro, espero que cheios de vontade de fazer o que parece impossível! Porque o melhor… o melhor ainda está seguramente para vir.
Até lá!

RG
Este Domingo por quem lá esteve:

Casting - " Dog Family" banda residente do "Quem Não Tem Cão" procura vocalista!


21.10.08

Tons Rosa - Projecto "Mulheres e o cancro da mama" - 1º encontro


Beta, Cacilda (minha Frô), Nela, Cristina, Carla, Alda e Rosa.
Eu gostava de escrever muitas coisas sobre o 1º encontro do projecto "mulheres" que aconteceu este Domingo passado, mas neste momento não sei o que escrever. Eu queria que todos tivessem tido a oportunidade, que eu tive, de assistir a tudo o que se disse e passou ali.
Sei que tudo o que possa escrever aqui, será sempre pouco e muito redutor, face à grandeza das experiencias e emoções que ali se partilharam. Afecto, humildade, disponibilidade, solidariedade e amor. Uma forma de amor diferente. Um amor que não se explica mas sente nas palavras e nos olhares. Uma cumplicidade.
Estas mulheres revelaram ser muito especiais e mostraram isso sem medo ou pudor!
Ali, naquele palco preto e mal iluminado, estas mulheres apresentaram-se nuas, sem defesas!
Apresentaram-se como são de verdade. Completas!
Eu estou muito orgulhosos de as ter conhecido e de me terem permitido participar neste momento!
Obrigado de verdade.
RG
Este Domingo por quem lá esteve:

16.10.08

O PALCO

Para quem ainda não se apercebeu, o nosso palco já não parece o mesmo!
Retiramos a enorme tela, ganhamos espaço. Limpamos, varremos e retiramos muitas caixas de papelão, pó e lixo que estavam ali há muitos anos. Na Segunda Feira o Alexandre e o Gonçalo, acabaram o que já haviamos começado no Sábado. É bom entrar ali e ver que alguma coisa muda/melhora todos os dias. Cada semana que passa alguma coisa se transforma por ali. O nosso palco está (agora) pintado de preto e isso faz muita diferença! Obrigado Alex e Gonçalo pela ajuda com os pinceis e rolos. A tinta preta não foi barata - nada mesmo - mas foi um bom investimento. O palco ficou mesmo bom!
Agora só falta arranjar o chão... depois luzes, focos, projectores... depois equipamento de som...depois... depois... depois...!!
Falta tanta coisa ainda!
Alguem pode ajudar e informar onde se encontra este equipamento a bom preço?
É que dinheiro, ao contrario dos sonhos, não abunda por aqui!
RG

15.10.08

RG integra júri da 2ª Edição do Concurso Melhor CCD, enquanto elemento avaliador da actividade dos CCD’s na área do Teatro.

Sem tempo para dormir... mas feliz!

Estas últimas semanas tem sido muito loucas!
Muita coisa boa está a acontecer no seio desta família.
Muitos projectos - que é preciso por em andamento - muito trabalho de planificação, organização... definir (de uma vez por todas) os horários dos novos cursos, contratar os formadores, continuar a politica de fazer novos associados, preparar os encontros do projecto "Mulheres", preparar as aulas do V Workshop de iniciação ao teatro, fazer pagamentos e depósitos bancários, muitos telefonemas, e-mails, pensar na "decoração" e manutenção do nosso "Teatro do Cão", reunir com a banda residente, reunir às 4as Feiras com os veteranos... descobrir quem são os actores que vão integrar o elenco na peça infantil - que já está escolhida... Enfim muita actividade! Sobra (muito) pouco tempo!
Para além disto - e tão ou mais importante que isto (já nem sei bem) - há um escritório, reuniões, julgamentos, preparar acções e requerimentos, sessões de formação noutras áreas que não o teatro - se bem que esse está sempre presente - uma mãe, amigos e restante família!
Estou sem tempo para dormir... mas ainda respiro e estou feliz, porque continuo a acreditar que tudo isto vale a pena!
Hoje vou tentar aproveitar a ida a Lisboa, para fazer uma coisa que ando a adiar faz demasiado tempo... e não é vaidade ou desleixo... é falta de tempo
mesmo!
RG

14.10.08

Agenda da semana e nota.

Aula do V Workshop
Foto: Joaquim Machado
*
- 4º Freira -15.10.08 - 21.00h - veteranos no "Teatro do Cão"
- 5ª Feira - 16.10.08 - 20.30h - iniciados V workshop - "Teatro do Cão"
- Domingo - 19.10.08 - 14.30h - projecto "Mulheres" - "Teatro do Cão"
*
Nota: Os habituais encontros dos veteranos nas próximas 4ªs Feiras, dias 15, 22 e 29 de Outubro e 5 de Novembro, são, excepcionalmente no "teatro do Cão". A partir desta data, retomamos ao Cineteatro de Rio Maior.
RG

13.10.08

Já temos computador!

Auuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!
Ob. C.J.

12.10.08

Emoções em tons "Pink"

Hoje foi o meu ultimo domingo a Azul. A partir de hoje e durante alguns meses, os meus Domingos vão passar a ser inteiramente em tons rosa. Tudo em pink!
19 de Outubro, 14.30h, começam os encontros do "projecto mulheres" no "Teatro do Cão".

Eu estou muito ansioso por conhecer estas mulheres e começar a trabalhar com elas. Saber o que pensam, o que sentem, o que as faz rir e chorar!

Estou optimista com este projecto, mas também assustado, confesso! é que este é um desafio dos grandes, não só para as mulheres que aceitaram participar neste "laboratório", mas também para mim! É a primeira vez que vou trabalhar com um grupo só no feminino e, com a particularidade de todas terem passado pela experiencia dramatica de terem sofrido cancro da mama.

Ninguem fica igual depois de passar por uma experiencia de vida destas.

Nos próximos Domingos eu sei que vou aprender imensas coisas. Coisas que neste momento nem consigo imaginar! Coisas que, mesmo que queira, nunca vou conseguir compreender... viver é sempre diferente de ouvir.

Espero estar à altura do desafio e das expectativas delas. Espero que os próximos Domingos sejam para todos os que participarem neste projecto, dias de alegria e paz, onde reine a boa disposição, solidariedade, compreensão e muita amizade. É fundamental aceitarmo-nos, gostarmos de nós e dos outros para que dê certo.

A vida nem sempre é justa ou generosa. Mas o teatro!... O teatro é só uma reprodução da vida! Com a vantagem de que quem escolhe os finais (felizes) somos nós!


RG



10.10.08

Primeira Aula



Fotos: Tó Vieira
Ontem tivemos a 1ª aula do V Workshop de Teatro promovido pelo "Quem Não tem Cão-oficina de artistas". A partir das 20.30h uns após outros, lá foram chegando os candidatos a actores. Entre águas, conversa e cafés, a surpresa inesperada da noite! A visita do Sr. Presidente da Camara - Dr. Silvino Sequeira - e do Dr. Carlos Nazaré - Vice Presidente - à nossa casa, a convite de RG - ou seja, eu próprio :o)! Foi simpatico ve-los ali e terem aceite o nosso convite para beber um café e conhecerem o nosso novo espaço.
Com um ligeiro atraso a aula começou. Eu gostei do grupo. Claro que e como é normal, estão todos um pouco inibidos ainda, mas o que importa é que se nota uma grande vontade de fazer bem e de cumprir com os exercicicos propostos. O tempo e o empenho fará o resto. É preciso é insistir e não desmotivar. Persistencia meus caros...persistencia!
Enquanto decorria a aula no palco com os iniciados, os veteranos que estavam de serviço ontem - Alexandra, Joaquim, Manuel e Maria João - aproveitaram o tempo para avançar com alguns trabalhos administrativos. Temos tanta coisa para organizar! Aiii!
Eu gostei da noite de ontem.
Gostei da aula. Espero que os alunos também!
5ª Feira às 20.30h há mais!
Até lá ou antes disso, se quiserem dar uma ajuda a pintar e ou a limpar, podem aparecer no sábado a partir das 14.30h.
Eu vou lá estar!
RG

9.10.08

Olha nós!

http://www.riomaiornoticias.com/index.php?news=256

É bom ver a familia crescer

Bruna Bento, Otilia Germano, Maria da Luz, Ana Apolinário, Rita Madeira, Joaquim Machado e Daniel Apolinário, são alguns dos actores que frequentaram o I Workshop de Teatro - à descoberta do Actor.
Estes foram os nossos primeiros actores... Os primeiros que decidiram inscrever-se na formação e ousaram apresentar-se num espectaculo - exercicio final de curso - como "Quem Não Tem Cão - Oficina de Artistas".
Depois destes muitos outros já fizeram os nossos cursos e se apresentaram nos nossos espectáculos. Alguns fizeram a formação e foram desaparecendo, outros estiveram connosco e partiram em busca de outros projectos, outros sonhos, outra forma de viver o teatro.
Outros houve, que se apaixonaram por esta arte e continuam por aqui a aprender e a partilhar o que já aprenderam. Hoje, "Quem Não Tem Cão" pode orgulhar-se de ser já uma grande familia com fortes laços de amizade e cumplicidade entre si. Actores, formadores, encenador, técnicos, anónimos, frequentadores do Blog, fãs, público em geral... enfim, muitos!
Hoje vamos ter a 1ª aula do V Workshop de Teatro. Muitas caras novas, novos desafios, novos projectos! Cada um tem uma motivação diferente para estar ali. A minha é continuar a alargar esta familia, dar a conhecer este projecto de amor incondicional pelo teatro e pelo prazer de estar em palco.
É bom ver a familia crescer.
Até logo, 20.30h no "Teatro do Cão"
RG

6.10.08

É bom ver as luzes acessas

Foto: RG
Foto: Paulo Azevedo

Muita coisa está a mudar por aqui!

No sábado lá estivemos a limpar, desmontar e a arrumar. O palco ganhou espaço, e perdeu pó! Retiramos muito lixo e também a estrutura de ferro que servia de suporte à tela de projecção. Conseguimos ganhar assim algum espaço no palco, o que vai ser bom para os exercicios de movimento do(s) curso(s) de teatro. Sim digo cursos porque em principio teremos de dividir o grupo do V Workshop de Teatro em dois, uma vez que apareceram muitos candidatos e não dá para trabalhar com grupos tão grandes. Foi bom ver tanta cara nova - na aula zero - interessada no nosso projecto e em aprender e fazer teatro. Foi melhor ainda ver, que alguns dos que apareceram na aula zero já vestiram a camisola e no sábado lá estavam de pano e vassoura na mão a dar uma ajuda. E que ajuda! Obrigado Elisabete e Ana Alexandra.

4º Feira voltamos - os veteranos - a encontrar-nos no Cine Teatro de Rio Maior, pelas 21.00h e na 5º Feira, pelas 20.30h, vamos ter a nossa primeira aula do Workshop com os iniciados, no nosso "Teatro do Cão".

É bom ver gente a entrar e a sair daquele edificio. É bom ver as luzes acessas ouvir barulho e sentir que se respira e ri ali dentro. É bom receber a visita de alguns curiosos que nos perguntam o que vamos fazer ali. É bom ter o apoio dos nossos amigos e sentir que eles torcem por nós.

E é muito bom acreditar que isto é só o principio, porque o melhor, o melhor ainda está para vir!
RG

3.10.08

RIR...

Desde o primeiro dia da criação deste blog, que temos recebido muitos comentários simpaticos e de incentivo ao nosso trabalho. É bom ouvir a vossa opinião, o carinho demonstrado e o apreço pelo que, à custa de tanto esforço, vamos conseguindo fazer, degrau a degrau. Mas alturas houve em que a minha caixa postal ficava cheia de comentários carregados de malicia e ofensas, quer a mim, quer aos que ousam sonhar comigo. Claro que nunca publiquei esses comentários, por ridiculos e destabilizadores que eram. Claro que nunca partilhei estes comentários com nenhuns daqueles que eles visavam ofender. Granto que recebi muitos que fariam corar qualquer um, e que jamais publicarei aqui.
Qual a intenção de quem se dá ao trabalho de entrar no BLOG e escrever tais coisas... ainda hoje não consigo perceber. Que mal podemos fazer? Afinal só queremos fazer teatro! Que perigo representamos? Temos inimigos? São tudo questões para as quais não tenho resposta! Mas duma coisa eu sei, hoje, ao limpar a minha caixa postal, reli muitos desses comentários e o engraçado é que - ao contrario do que acontecia na altura - hoje eu ri muito! Mas ri mesmo muito e fiquei feliz por isso. Pela capacidade que tivemos sempre, de das dificuldades criar oportunidades e nunca deixarmos de acreditar em nós!
Viva O Teatro!
Viva Quem Não tem Cão!
Viva Nós e os que nos querem bem!
Aqui ficam alguns dos comentários que "dá" para publicar. Muitos mais ficaram guardados na minha caixa postal.
RG
Piranha deixou um novo comentário sobre a sua postagem "10/10/2006 06:43:00 PM": PNR - Partido dos Nudistas Revoltados!!! Será que não falta ai mais ninguém??? Onde ficou o cão??? ão-ão-ão... Onde esta o lider?? Provavelmente de fato e gravata!
.
Tento na Língua deixou um novo comentário sobre a sua postagem "III WORKSHOP "À DESCOBERTA DO ACTOR""
Sessões espirítas, uma orgia ou um planário sindical?? REVOLTA AO PODER LOCAL!!! desimaginem-se senhores, nem a àgua do Bocage vos ajuda! Vão lavar a língua. CULTURA?! TEATRO?! tenham respeito ao próximo! QUE DEUS VOS PERDOE porque não sabem o que fazem!
.

Devil deixou um novo comentário sobre a sua postagem : Imaginei-me num autentico manicómio, espectacular! lembram-se do filme "Voando sobre um ninho de cucus", a vossa peça diria que era "voando sobre um monte de merda"! Desculpa qualquer coisinha, isto é o que me vai na alma. Encenador PAZ À SUA ALMA!

INCOMODADO! deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Magia de uma noite de Verão no Bistro III": MAS ESTA TUDO BEBADO OU QUE?? ACORDEM PARA A VIDA, VAMOS MAS É TRABALHAR, COIRÕES!!! SÓ SABEM E MAMAR JANTARES, DEVEM PENSAR QUE AS PESSOAS NAO TEM MAIS NADA PARA FAZER, A ALTAS HORAS DA NOITE AINCOMODAR OS QUE QUEREM DORMIR. SINCERAMENTE, TA TUDO PARVO! BARDAMERDA PARA VOCES TODOS...CHAMAM A ISSO CULTURA, IR PARA OS BARES A ACTUAR QUE NEM ANORMAIS! EMPLASTROS

2.10.08

Hoje vou dormir feliz


Ontem foi um dia Feliz!
Ontem vimos pela primeira vez a nossa nova casa arrumada. Cheirinho a limpo, cadeiras e mesas no sitio, louça nova para o café, e gente. Ontem já tivemos "gente" na nossa casa. Recebemos a visita de alguem especial. De alguem que tem sido excepcional connosco: o Dr. Jorge, proprietário do Cinema Casimiros. Foi bom ouvir o que ele nos disse. Foi bom rirmos com ele. Foi bom escutar que acredita em nós e que ficou aliviado quando viu a cor escolhida para as paredes. Até nos fez rasgados elogios à decoração, confessando o seu receio quando lhe dissemos que iamos pintar as paredes! É bom poder ficar sentado a falar de banalidades, projectos e de futuro sem a pressa de ter de sair. É bom estar com aqueles que acreditam neste projecto. E foi muito bom ouvir a voz, de alguem que estando tão longe - S. Paulo - ligou na hora certa para "cantar" e nos dar força para este ambicioso sonho! É sempre bom ouvir a voz daqueles que nos inspiram com o seu trabalho, com o seu amor e dedicação ao teatro e com a sua amizade. Obrigado Ivam Cabral.
Ontem já fizemos alguns exercicios no palco para nos habituarmos ao espaço. Foi bom abraçar, exibir sorrisos abertos e partilhar afectos. É bom voltar ao Teatro!
Quase melhor que tudo isto, só mesmo a surpresa da Claudia que chegou com um bolo para partilhar connosco a alegria de mais um aniversário!
Para a Claudia muitos parabens!
Para todos nós... felicidades e sorte neste espaço que se quer de todos os que dele fizerem um pouco a sua casa também!
Amanhã um novo dia, um novo desafio - o inicio do V Workshop de Teatro promovido pelo Quem Não Tem Cão - Oficina de artistas.
Mas isso é amanhã... porque hoje... hoje vou dormir feliz!
RG

1.10.08

Fetiche


- Gosto de ti. Gosto do teu corpo, dos teus olhos, do teu nariz!. Não sabes quanto eu gosto do teu nariz! É grande, dá-te personalidade. Não resisto a um nariz grande, excita-me! não sei porquê. - Disse-me.
- Não me digas que tens uma fixação por narizes grandes? Perguntei-lhe.
- É mais que uma fixação é um caso de “fetichismo” puro!
Respondeu-me ela a rir.
- A minha lindinha tem um fetiche por narigudos. Obaaa! Obaaa! o meu é de generosas dimensões... Tens um fetiche pelo meu nariz? Perguntei.
- Não sei…acho que sim. Há quem se excite com peças de roupa intimas, com pés, com odores, eu excito-me com narizes. Um nariz é uma marca de personalidade, e além disso, quando bem usado pode fazer milagres. Acrescentou ela com alguma malícia, apontando para o meu!
- Que disparate! Começo a levantar algumas dúvidas acerca da tua sanidade mental. Corei.
- E tu ? qual é o teu fetiche? Perguntou-me.
- Assim de repente não estou a ver… sei lá…acho que não tenho…
- Não pode ser, todas as pessoas têm um fraquinho qualquer, uma peça de “lingerie”, fazer amor num local público, um par de sapatos, qualquer coisa!...
- O meu fetiche acho que és tu! És tu que me excitas! Nada me excita mais que tu!
- O quê?
- Tu és o meu fetiche! Pões-me de cabeça louca, és a única pessoa que me põem fora de mim…
- Sim sim! Ok! Respondeu ela com desinteresse. Tens uma imaginação inesgotável. Definitivamente! Isso não é fetiche coisinha!
Eu odiava quando ela me tratava por "coisinha". Tão redutor… ela dizia que era uma forma carinhosa de me tratar. Eu aceitei.
- Mas é bom ouvir…. Gosto! É sempre lisonjeiro uma mulher ouvir isso... “Tu és o meu fetiche” repetiu ela imitando a minha voz. sorriu.
- Mas porquê essa tua fixação por narizes grandes? - Perguntei-lhe. Foi então que me explicou que em tempos tinha tido um namorado, um rapaz segundo ela de fraca figura, pequeno, magro e de pele esverdeada, mas possuidor de um enorme nariz que quase lhe chegava ao queixo. Como se fosse um bico que lhe inrrompia do rosto. Foi aquele rapaz de fraca figura e nariz fino e agudo que a fez atingir o “climax” pela primeira vez.. Não se cansou de o elogiar nem as habilidades que ele fazia com o nariz. Fiquei magoado ao ouvir aquilo. Sem nada para dizer calei-me.
- Então não dizes nada? - Perguntou ela.
- Tinhas mais prazer com ele do que comigo? - Perguntei-lhe eu estupidamente. Ele era melhor que eu? - Insisti. Hoje sei que esta é uma pergunta que nunca se deve fazer. Nunca devemos pedir que nos comparem com alguém, muito menos em questões de cama. A não ser que tenhamos a certeza da resposta. O que não era o caso. Apesar do meu nariz ser dum tamanho acima da média, a avaliar pela descrição, ele tinha um bem maior e mais habilidoso.
Ainda mal tinha acabado de fazer a pergunta e já me tinha arrependido - coisa que aliás, com ela era frequente - adivinhando que a resposta podia ser diferente daquela que eu gostava de ouvir. Mas a ideia da minha Lindinha estar com outro não me agradava. Embora não o conhecesse, já o odiava. Não suportava a ideia de ter havido outro na sua vida.
Surpresa das surpresas, desta vez ela resolveu poupar-me, respondendo-me somente que tinha muito prazer comigo. Ao ouvir tal resposta senti um reconfortante alivio, contudo a insegurança rapidamente tomou conta de mim. Não consegui evitar:
- Essa foi a forma mais delicada que encontraste para dizer que ele era melhor na cama que eu, não foi? Podes dizer a verdade, não tenhas problemas em me magoar.
- Este foi o meu segundo erro em menos de dois minutos. Respondeu-me que estava a ficar farta de mim, que não aguentava mais as minhas dúvidas existenciais. Falou-me da necessidade excessiva de me comparar com o incomparável, dos meus medos, dos meus traumas, das minhas frustrações, em suma: Que não estava mais para me aturar. Queria umas férias de mim. Desorientei-me!
Implorei para que não me deixasse, prometi que ia mudar, eu queria mudar, tinha de mudar. Não só por causa dela, mas principalmente por causa de mim. O amor que sentia por ela era grande e verdadeiro, e isso é uma coisa rara. Quando se encontra não se deve perder. Mas aquele sentimento já não era só amor, era uma doença degenerativa que me ia matando aos poucos! E ela era a minha única possibilidade de cura. O mais grave é que ela sabia disso! Ela usava isso! Se por um lado eu tinha a certeza de que ela era o grande amor da minha vida, também sabia que ela não me amava como eu a amava a ela.
Éramos diferentes, sentíamos de forma diferente e queríamos coisas diferentes da vida. Tínhamos amigos diferentes, gostos musicais diferentes, diferentes maneiras de exteriorizarmos os nossos sentimentos. Esta luta constante tornava-nos incompatíveis. Se por um lado era a gestão dos mecanismos de combate que nos mantinha acesa a chama da relação, também era esta constante batalha que nos podia levar a deixar de ouvir o coração. Foi o que aconteceu!
Rapidamente adoptei uma estratégia, a única que não podia ter usado.
- Se te queres ver livre de mim podes ir embora. Eu consigo muito bem viver sem a tua presença. Sem a tua companhia. Sem te ter a meu lado! - Respondi-lhe sem vacilar. Ela não estava à espera desta minha atitude. Nem eu! Ainda hoje me pergunto onde fui arranjar forças para dizer tal coisa. Senti-a completamente desarmada.
Foi uma resposta da qual ela não estava à espera. Como iria ela superar aquele teste? Eu sabia que com esta atitude podia perde-la para sempre, mas também tinha consciência que a nossa relação podia sair fortificada. Corri o risco. Tínhamos de esclarecer de uma vez por todas a nossa relação, por muito que isso me custasse, preferia viver sem ela do que andar com constantes crises de insegurança e depressões. Eu afinal só queria uma coisa: Queria que ela provasse que me amava e que eu era o homem da sua vida!
(Excerto de " O Meu Amor é Uma Cabra" de MC - 1996)

28.9.08

Projecto "Mulheres" - Reagendamento

Por razões de indisponibilidade de agenda de algumas das participantes deste projecto, adiamos uma semana a data designada para o primeiro encontro. Assim, a primeira sessão do projecto "Mulheres" passa a ser no dia 19 de Outubro 14.30h no "Teatro do Cão" antigo "Cinema Casimiros" em Rio Maior, e não a 12 de Outubro conforme publicitado.
Venham todos as que vierem por bem!
RG

25.9.08

Falemos de projectos II

Hoje dei por mim a pensar nas coisas que já conseguimos desde o primeiro dia em que decidimos levar este projecto - pouco provavel em Rio Maior - em frente.
Estes tempos passados não teem sido faceis. Nem sempre obtivemos o apoio e a reacção calorosa da parte daqueles a quem se impunha darem-nos a mão. Mas o que interessa é que independentemente disso, hoje já estamos muito longe do ponto em que partimos hà 4 anos atrás. E melhor que isso, é o facto de sabermos bem qual é o caminho que ainda queremos percorrer. Hoje temos uma sede/teatro maravilhosos, vamos arrancar com o V workshop de teatro à descoberta do Actor, o projecto sobre o cancro da mama apesar de estar ainda numa fase muito embrionaria, avança em bom ritmo. Estamos a trabalhar na pesquisa de uma peça infantil para levar à cena no inicio do próximo ano. Criamos uma Banda residente para a companhia, os "Dog Family" que já ensaiam regularmente no nosso teatro! É bom passar naquela rua e ouvir musica sair daquele edificio tão carismático para os riomaiorenses. Graças a nós, alguma coisa acontece por ali! Alguma coisa pode mudar por ali! A partir da semana que vem, se tudo correr como previsto, vamos até poder tomar um café entre ensaios e beber uma agua enquanto discutimos novos projectos... O nosso ponto de encontro - o nosso bar - está quase pronto a funcionar. Depois há ainda a possibilidade de ir com o espectáculo "Bairro Solidão" a Alcobaça no principio de 2009 e repo-lo em Rio Maior durante mais um tempo. Estes são alguns dos nossos projectos imediatos, mas isto ainda é só o principio... porque o melhor...! O melhor ainda está para vir!
.
E agora digam lá... é ou não é para nos enchermos de orgulho?


RG

24.9.08

V- Workshop de Teatro


Nº de Participantes: máximo 13
Aula zero: 2 de Outubro (Aberta a todos sem qualquer compromisso de frequência)
Inicio Curso: 9 Outubro
Duração: De 9 de Outubro a 15 de Janeiro.
Horário: Quintas feiras das 20.30h às 23.30h
Local: “Teatro do Cão” antigo Cinema Casimiros

Objectivos:

a) Desenvolver o potencial criativo e as capacidades expressivas e de improviso dos participantes, através de jogos e exercícios.

b) Explorar a componente lúdica e imaginativa do teatro, e possibilitar novas descobertas e experiências pessoais.

c) Exercitar actrizes e actores para as muitas possibilidades da cena contemporânea, através da expressão cénica de textos narrativos e improvisações.
.
Coordenação: RG
Assistencia: Alexandra Diniz
Inscrições: 96 792 6002 ou 96 617 3551

23.9.08

Agenda de Outubro

- Manutenção dos encontros às 4as. Feiras com os actores residentes Cineteatro de Rio Maior.
- Abertura da Sede –“ Teatro do Cão”
- 02 Outubro 21.00h - Aula aberta a todos os curiosos que quiserem assistir/participar - "Teatro do Cão" antigo cinema Casimiros.
- 09 Outubro 20.30h Inicio do V Workshop “À Descoberta do Actor” "Teatro do Cão", antigo cinema Casimiros.
- 12 Outubro - 14.00h Arranque do Projecto “Mulheres” Teatro do Cão antigo cinema Casimiros.
- Apresentação e inicio dos ensaios da Banda residente da companhia “Dog Family”

Vestido de Noiva - Da Coxia

Ivam Cabral e Helena Ignez -actriz ícone do "cinema marginal" brasileiro - na peça "Vestido de Noiva de Nelson Rodrigues pelos "Satyros"
Foto:RG

20.9.08

Ganhar asas II


O André é um amigo de longa data e acompanha o nosso trabalho desde o inicio! Ele assistiu ao I workshop de iniciação ao teatro, viu-nos nascer, esteve presente nos primeiros ensaios, no primeiro espectaculo. Ajudou na construção do Blog e, apesar da distancia que actualmente nos separa, tem estado presente e assistido a todas as nossas peças.
Hoje, é com muita alegria que coloco uma foto do André aqui no nosso espaço e faço este post. É que o André está a realizar um sonho: Neste momento está a trabalhar com um grupo de teatro de nome 'Mutabilitie' sediado em Cambridge. http://www.mutabilitie.com/
O André é responsavel pelos cenários do mais recente espectaculo da companhia 'Romeo and Juliet' de Shakespeare, mas num remake passado em 1940 em Londres, durante a II guerra mundial. O espaço escolhido para a apresentação desta peça foi a capela 'Leper Chapel' datada de 1125, sendo este, um dos edificios mais antigos de cambridge. www.leper-chapel.24to24-hosting.co.uk/.
O André está a trabalhar directamente com a Holly Race, que tem trabalhado no Old Vic em Londres e com outros grupos de Inglaterra e S. Francisco, USA.
Na organização da companhia está também Juliette Burton e Emily Cook, esta ultima com ligações profissionais à BBC.
A estreia de "Romeo and juliet" está agendada para 22 de outubro.
Para o André e este seu novo projecto de vida muito sucesso e quem sabe não nos encontramos todos na estreia!
Saudades
muitas
RG

Oficina de Teatro



"Quem Não Tem Cão-oficina de artistas" vai realizar mais um CURSO DE INICIAÇÃO AO TEATRO Em Rio Maior.

Com inicio previsto para Outubro de 2008, este curso terá a duração de 3 meses, 3 horas semanais, 1 vez por semana em Horário pós laboral.

Se gostas de teatro e queres aprender a representar esta é a oportunidade!
Inscrições através do 96 792 6002 ou através do contacto com qualquer um dos actores da companhia.
.
Faz alguma coisa por ti.
liga!

Cléo de Páris - sem rede de protecção

Foto: RG

Sempre nas entrevistas tem essa pergunta: qual a diferença entre teatro, cinema e televisão?a resposta pode ter mil explicações, são veículos diferentes, o teatro é onde o ator tem mais domínio, a troca com o público é incrível... eu concordo com tudo isso e discorreria um tempão falando dessas diferenças, dos abismos que separam as linguagens. mas nunca me fizeram essa pergunta. porque, primeiro, não sou famosa, segundo, não faço tanto cinema e fiz pouca televisão. se me perguntassem, eu sei o que diria, eu diria assim: o teatro não tem rede de proteção.é preciso amar o risco pra escolher ser um ator de teatro, um diretor de teatro, um figurinista, um cenógrafo, um contra-regra, um bilheteiro. é preciso abandonar coisas, estar naquele lugar naquela hora que o jornal indica e não importa se 1.000 pessoas vão sair de suas casas pra ficar numa sala escura fechada esperando maravilhas de você ou se serão 5 pessoas. não importa. importa que você vai sair de sua casa nesse dia, durante meses, nessa hora, com vontade ou sem, gripado, triste, preocupado, aflito, desiludido, você vai sair no meio de uma tempestade ou na noite mais linda da primavera, vai desligar a tv, apagar as luzes, pegar um ônibus, vai dizer oi pra seus companheiros, vai sentar na bancada, transformar seu rosto, vestir uma roupa que nunca estará no seu guarda-roupa, mas que fará parte da sua vida pra sempre, e vai fazer de um tudo pra maravilhar 1.000 pessoas ou 5 pessoas.e você só tem aquela chance, nunca mais. o outro dia vai ser outro, serão outras as pessoas, será outra sua energia, pode quebrar o zíper do vestido, pode faltar luz, pode inundar a cidade, pode dar tudo mais certo,pode dar tudo mais errado, nunca se saberá, o momento é só agora, o teatro é só agora.meus amigos próximos não gostam muito de ir em estréias minhas. eu sei como é, fica aquela vontade de que tudodê certo, de que as pessoas gostem, de que o amigo mesmo goste e saiba o que falar.mas tenho um amigo que não vai nunca a meus espetáculos! "por quê?" eu quis saber. "porque eu sinto medo por você", ele disse, "parece que vou te ver com a cabeça na boca do leão, vou ficar tenso demais." entendi, claro, e não cobro sua presença apesar de ser ele um amigo muito especial. ele vê meus filmes, que já estão prontos há tempo, vê coisas que saem na mídia a meu respeito, provavelmente leia esse texto mas na hora da peça, ele sabe que se eu escorregar do trapézio, não terei rede. ele sabe que alguém pode atender o celular, que um bêbado pode invadir o palco, que o salto do meu sapato pode quebrar (como já quebrou!) que a cortina do cenário pode cair (como já caiu!)... ele sabe e eu sei que é um completo absurdo o que eu faço, que é estranho uma pessoa não ter fim de semana, Páscoa, Carnaval, trabalhar doente, ter medo de chorar na hora que não pode, ter medo de não chorar na hora queprecisa, ter medo de branco, de soluço, de gaguejar. mas ele também sabe e eu também sei que não seria feliz sem tantos sonhos e que eles, os sonhos não precisam de rede de proteção.
.
Este texto foi escrito pela doce Cléo de Páris e pode ser lido no seu Blog em: http://pueril.zip.net/
beijo de Saudade
RG

Ganhar asas I

É ou não é para ficar orgulhoso! O Norberto Paulo, um dos actores das nossas oficinas de teatro, e que participou connosco nas peças "Blue" e "Bairro Solidão" ganhou asas e voou até Lisboa. Frequentou um workshop de curta duração na Casa do Artista e foi escolhido, entre os participantes, para integrar dois projectos a realizar ali. Uma peça infantil - com estreia marcada para dia 20 de Outubro nas escolas e dia 04 de Dezembro na Casa do Artista - E uma outra para adultos - com estreia marcada para dia 06 de Novembro. Ao Norberto Paulo desejamos muita mer.. e torcemos para que tenha uma carreira brilhante e cheia de sucessos nas artes do palco.
É bom ve-los nascer, crescer e procurar caminhos novos!
Nós estaremos sempre aqui, Apareça quando quiser!
RG

18.9.08

Novo projecto do Quem Não Tem Cão referido no "Super Glamorosas"

"Levar o tema do cancro da mama ao teatro...
Achei que este tema deveria ser dado a conhecer neste blogue, porque faz todo o sentido ser lido por quem o utiliza e consulta, porque tem tudo a ver com o tema central deste espaço e porque se relaciona com Rio Maior, a terra da nossa Cláudia.E principalmente, porque sei que se pudesse, ela estaria empenhada e participativa no mesmo.Há um grupo de teatro, em Rio Maior, que dá pelo nome de "Quem não Tem Cão", que se solidarizou com as mulheres que sofrem de cancro da mama e "sonhou" levar a cena uma peça que falasse deste problema tão próximo, com estas mesmas mulheres a falar das suas experiências e percursos de luta.É uma idéia que está na fase inicial, mas que está a ser delineada com toda a atenção e respeito, pelo que neste momento, passa pela fase de aceitar "entre portas" quem queira participar no mesmo.Não é condição exigida ser-se ou ter-se formação de actriz, apenas se pede vontade de apresentar a história pessoal deste drama a outras pessoas, como forma de prevenção ou de ajuda, de uma forma diferente do que é habitual.Aqui fica a informação deste projecto e o convite a quem queira integrá-lo.O blogue do grupo é:
http://equemnaotemcao.blogspot.com/.Se quizerem,também no meu poderão tirar algumas dúvidas: http://aimportanciadenaoserimportante.blogspot.com/."
.

Falemos de projectos...

Eu tinha referido que "Quem Não Tem Cão" está com muitos projectos novos e ambiciosos... Pois é! Aqui vai a revelação de um desses projectos - que eu espero seja um marco para o grupo e para quem nele participar.
Obrigado Cristina pelo empenho e ritmo que já conseguiu dar a este projecto numa fase tão embrionaria.
RG
O texto infra foi escrito pela Cristina Jordão (assistente de produção deste projecto) e foi retirado daqui:
.
Minhas queridas, poderão deixar de se perguntar, e de me inquirir mais, sobre o tal "telefonema fantástico", de que vos falei uns post's atrás.Quem me ligou, foi o encenador, Rui Germano, do grupo de teatro de Rio Maior, "Quem Não Tem Cão"... lembram-se? Lembram-se concerteza... é o grupo a que pertence, também, a nossa amiga Tila. Aquele grupo fabuloso, que tive o privilégio de vos dar a conhecer uns meses atrás.Pois então, neste momento tenho o prazer de vos informar que este grupo de teatro se encontra em fase de grandes mudanças. Iniciou um vôo de maior amplitude, que requer um esforço suplementar de todos eles. Mudou-se para "sede" própria, o mesmo que dizer: recomeçou a andar de bicicleta, mas sem as duas rodinhas atrás, com todo o equilíbrio que isso implica.Isto, por si só já seria fantástico, mas...apesar do trabalho que têm em mãos neste momento, estas pessoas geniais, não se esqueceram de vós: Mulheres que sofrem ou sofreram de Cancro da mama, e na pessoa do Encenador, convidaram-me a integrar um projecto bastante humano, que consiste em "levá-las" a palco, com toda a simplicidade, a falar na primeira pessoa desse flagelo por que passaram ou estão a passar.Porque não?! Acho fabuloso, e vocês acharão também, aposto, falar deste tema tão delicado e actual em cima de um palco, e tão próximo de um público como merece e como só o teatro pode oferecer.Eu, sinto-me lisonjeada pelo convite, e faço aqui público um convite a todas as "Amigas do Peito" no sentido de participarem no mesmo. Este, é essencialmente um projecto vosso, porque está a ser pensado em vós, na vossa experiência, na vossa luta e na vossa vitória.Será desenvolvido na nova casa do grupo, em Rio Maior, o "Cinema Casimiros", com todo o apoio dos elementos do grupo, e meu (dentro das minhas limitações e capacidades). Estão pensados os encontros para o final de semana, domingo, de forma a não interferir com a vida profissional de ninguém.Foi-me dito, e eu acredito, para que não haja quaisquer receio da vossa parte em "actuar". A representação e participação será muito bem dirigida e gerida, como seria de esperar. Prometo-vos uma grande receptividade, muitos diálogos e interacção com o grupo e Encenador.Adianto-vos que será um projecto a iniciar já no principio de Outubro, daí eu esperaransiosamente (mais que o normal) pelo nosso encontro no dia 27 deste mês, e poder esclarecer todas as vossas dúvidas.Já tenho confirmada a participação da Nela e da Carla Pedro.Peço-vos que pensem com carinho nesta proposta, e pesem a importância que pode vir a ter para cada uma de vós, para o público que possa assistir e para o próprio grupo que vos convida.Sabem o meu email, que não público aqui, claro. Estarei disponível o que precisarem perguntar e desejo, muito rápido, receber respostas vossas (positivas!!!!) para as transmitir ao Rui Germano.Ahhhhhhhhhh, esquecia-me: a Tilinha também fará parte deste grande espectáculo, claro!Para terminar, vou abrir um parênteses, que não me foi delegado, mas que ainda assim, eu acho da maior importância. Como podem perceber, esta fase inicial é uma fase de carências e necessidades (quer de mão de obra para limpar ou reparar), quer material.E é nesta última, essencialmente, que eu peço mais uma vez a vossa participação, o grupo está a precisar de muitas coisas, de utilidade prática ( para montar um escritório por ex.) , que por vezes nós até temos guardado na dispensa ou arrecadação á espera de nada... a encher apenas.Se for o caso, e acharem que está em condições para ser utilizado, porque não dar um empurrãozinho se para nós já não faz falta?Deixo-vos o endereço do blogue do grupo, assim queiram (irão !) consultar: http://equemnaotemcao.blogspot.com/Bjinhos a todas e... É ou não é fantástico?!!!!!!!!P.S.- se por acaso me esqueci de alguma informação importante, agradeço ao grupo uma chamadita de atenção (são emoções a mais!). E mais uma vez, obrigado por me incluírem na vossa casa e na vossa vida.Um bem haja a todos.

15.9.08

Informação:

Os habituais encontros das 4ºs. Feiras durante o mês de Setembro, passam a ser às 21.00h no nosso novo espaço - antigo "Cinema Casimiros" novo "Teatro do Cão".
RG

12.9.08

De esfregona e pano na mão

Amanhã, Sábado vamos continuar os trabalhos de limpeza no "Teatro do Cão" ou seja, no cinema Casimiros. Estão todos convidados a aparecer de esfregona e pano na mão para dar uma ajuda! Muitos não seremos demais para fazer o que nos aguarda!
Até amanhã.
PS: Amanhã eu conto o que decidimos na ultima reunião. Grandes novidades pairam por aqui...
RG

10.9.08

Do Blog do Amigo Chico Ribas (Actor/Satyros/S. Paulo)

Texto retirado do Blog do actor Chico Ribas
A dor da arte efêmera!

Mais uma linda história na minha vida. Foi assim o fim do Vestido de Noiva. Lindo, emocionante, arrepiante, triste por ser fim...
Não sei lidar com fins. Despedir de uma história, de um elenco, de um cenário, de personagem, tudo isso é muito difícil. E talvez eu nunca consiga lidar com isso.
É muito gratificante o aplauso vibrante de pessoas emocionadas com o nosso teatro. É fácil entender porque os grandes como Paulo Autran, Fernando Torres, Raul Cortez, Gianfrancesco Guarnieri eram homens de teatro. Não existe satisfação maior na vida do que a de estar ali na frente ouvindo aplausos e gritos de satisfação.
O teatro é a maior arte das artes. O teatro está acima de tudo, de mim, de você, de Deus, do universo, do mundo e do fim do mundo.
Triste... vou dormir triste por ter acabado um momento muito importante na minha vida. Daqui pra frente não sei como serão as coisas. Mas de um jeito ou de outro vai ser!
Não sou um grande ator, estou longe de ser – se é que um dia eu serei. Não me importa isso. O que importa é que aos 21 anos tenho certeza de que sou um garoto do teatro. Completamente apaixonado pelo palco. Talvez seja o único lugar que eu me sinta completo, preenchido e nenhum pouco triste.
O resto é futuro!

Pensar no futuro

.
Hoje é 4ª Feira, dia do encontro semanal do "Quem Não Tem Cão" e garanto que vai haver novidades. Hoje vamos pensar o nosso futuro.Vamos definir a nossa agenda de espectáculos até final de 2008. Muitos projectos nos aguardam, assim haja vontade e determinação para os concretizar.
Posso adiantar que tenho a intenção de levar à cena - no final de 2008 principio de 2009 - dois projectos bem diferentes do que temos apresentado até aqui. Um deles, é mais um enorme desafio que me vai tirar o sono certamente, mas que não vai deixar ninguem indiferente. Será lindo se tudo acontecer como eu espero! Será mais um projecto de afectos e de reconciliação com os outros e connosco. O outro é algo que já falo que gostava de fazer faz muito tempo... e acho que chegou a hora! Algo muito divertido e a pensar num publico muito especial!
Amanhã, se o resto do grupo me der força, conto tudo.
RG