28.2.09

Lai Lai mudou de casa

video

A minha querida Lai Lai mudou de casa!
A Lai Lai deixou o seu camarim, o canto onde acumulou recordações de uma vida inteira dedicada ao Teatro.
A Lai Lai está triste e eu também.
Eu queria que as coisas fossem diferentes! Impotente para mudar o mundo fiz o que estava ao meu alcance. Nada de extraordinário, antes pelo contrário, fiz algo pateticamente simples mas cheio de verdade. Coloquei um pedacinho de sonhos num saco de papel pardo e decidi fazer-lhe uma visita de surpresa.
Quando cheguei ao pé dela abraçamo-nos. O nosso olhar dizia o que as nossas bocas calavam. Aquele silêncio incómodo foi interrompido: "Lai Lai hoje vamos fazer o nosso Teatro!"
Abri o saco e dali saiu tudo o precisávamos naquele momento: uma buá amarela, um toucado lilás e uma máquina fotográfica!
Ela mudou imediatamente de expressão e os olhos encheram-se de brilho.

- Mas é para mim? é para eu usar? Posso pôr?
- Claro Lai Lai... trouxe para si! Hoje vamo-nos divertir...
-Vais-me levar a jantar?
- Claro!
- E vamos onde?
- Onde a Lai Lai quiser!
- Então se sou eu que mando vamos ao sitio do costume... é que lá já nos conhecem!

Sorriu e dirigindo-se ao recepcionista cheia de autoridade disse:
- Está a ver - fazendo pose com a buá enrolada ao pescoço - O meu amigo vai-me levar a jantar. Ouviu?

E fomos. Naquele pedaço de noite aparentemente igual às outras, esquecemos o quanto estávamos tristes e rimos muito. Divertimo-nos, fizemos muitas palhaçadas, tiramos imensas fotos e por momentos fomos crianças muito felizes.
Depois chegou a hora de voltar. Senti um aperto no coração ao passar a cancela de segurança. Ao despedir-me dela, na recepção, percebi que estava contente e isso encheu-me de alegria também. Meti-me no carro e na viagem de regresso à minha casa, ao meu canto, ao meu mundo... percebi a verdadeira importância de uma simples buá amarela e dum toucado lilás. Percebi a importancia de manter vivos os sonhos e a capacidade de sonhar - mesmo que por breves instantes.

Quando se deixa de sonhar é porque já se desistiu.

Sonhar é sempre preciso!

Desistir nunca é preciso!

RG

25.2.09

Simone de Oliveira em "Rosa Esperança"




O meu encontro com a Simone de Oliveira - para gravar a voz off que vamos usar na peça - ficou marcado para o dia de Carnaval. Dia 24 de Fevereiro pelas 17h nos estúdios da Rádio Renascença, na Rua Ivens 14 em Lisboa.
Estar com a Simone é algo extraordinário. Ela é de facto uma mulher com uma presença forte a que ninguém, certamente, ficará indiferente.
A Simone chegou muito antes da hora prevista. Quando cheguei às instalações da Rádio Renascença - 10 minutos antes da hora marcada - já ela lá estava. Comigo é assim, venho sempre de vespera! disse-me mal me viu. Meio sem jeito ofereci-lhe um ramo de flores. e comecei logo a falar do nosso projecto “Mulheres e o Cancro da Mama”. Convidei-a para estar presente na nossa estreia ao que me respondeu que se estiver disponível comparecerá.
Aproveitei ainda para lhe pedir autorização para usar uma das suas canções na nossa peça. Qual delas? Perguntou prontamente. “Anda ver o mar” – respondi. Está bem… usem à vontade!
Falei-lhe ainda da exposição de fotografia que acompanhará a peça e perguntei-lhe se estaria disponível para se deixar fotografar. Respondeu que sim. Para tratar de tudo com a Fátima. É o que vou fazer não duvidem!
A meio da conversa, o fã que existe dentro de mim falou mais alto e não resisti. Pedi-lhe um autografo num dos meus vários CD’s dela - que levei para o efeito - e pedi-lhe ainda para autografar um exemplar do livro - onde relata a sua própria experiência de luta contra um cancro da mama - que eu havia oferecido à minha Mãe faz muito tempo.
A conversa foi rápida. Rápida de mais para tudo o que eu gostava de lhe dizer. No fim ofereci-me para a levar a casa. Ela aceitou e foram mais uns minutos na companhia daquela mulher que me habituei a admirar desde criança. Falámos de várias coisas, entre elas do programa de rádio "Quando a manhã se despenteia" e de como fazer rádio hoje é tão diferente dessa altura. As coisas tem um tempo para acontecer. Hoje há demasiados botões e computadores - disse-me.
Quando a vi sair do carro e entrar na porta do prédio onde me disse viver há mais de 36 anos, senti-me feliz. Feliz por conseguir que este projecto saisse do mundo dos sonhos e se tornasse uma coisa real. Real como é a história de tantas mulheres que pretendemos - assim - homenagear.
RG

23.2.09

15º encontro do projecto mulheres e o cancro da mama.

Foto: Joaquim Lopes
.
Ontem, Domingo de Carnaval, tivemos o nosso 15º encontro do projecto Mulheres e o Cancro da Mama. Foi o nosso 1º ensaio com luz de palco e panos descidos. É engraçado como este pormenor fez a diferença. As meninas estiveram mais concentradas - pelo menos nos primeiros 5 minutos - e eu comecei com as minhas habituais dores nas pernas!
Estamos a um mês da estreia e ainda há muita coisa por tratar, muito trabalho a fazer, muitas pessoas a contactar, muitas respostas pendentes, muitas marcações a corrigir... e falta-nos tempo! Falta-nos uma estrutura de apoio. Falta-nos o Quem Não Tem Cão vestir-se de Rosa e Esperança!
Mas dia 4 de Abril está assumido e no que depender de nós algo vai acontecer em cima daquele palco. Neste momento não sei se algo bom, mau ou assim assim. No fim vai haver quem ache tudo isto e muito mais que nem me atrevo a pensar neste momento.
Por mim, por nós, melhor ou pior vai acontecer "Teatro". Um Teatro pouco habitual, um Teatro que obriga a uma certa compreensão do público para as dificuldades de quem não é actriz e que pisa um palco dando o seu melhor. Um Teatro que não dispõem do tempo que o Teatro exige. Um Teatro sem meios, sem recursos económico e humanos, mas que, seguramente, vai transparecer o nosso empenho e uma verdade... a nossa verdade.
Eu confesso: Sim estou assustado! Mas também confesso que estou muito determinado e acredito mais que nunca, em cada uma das mulheres que em Outubro aceitaram participar neste desafio.
Hoje este projecto está diferente daquilo que lhes foi apresentado no 1º encontro, mas não se desvirtuou a ideia inicial. Chamar a atenção para uma realidade que afecta uma em cada oito mulheres em Portugal. Esse é e sempre foi o propósito deste projecto. Só isso... nada mais!
.
Ontem recebemos a sempre simpática visita de alguns amigos que assistiram ao ensaio - cada vez são mais os lugares ocupados na plateia - e ainda recebemos a visita da ALICE que, num gesto muito simpático, presenteou todas as "meninas" com uma flor em tons de Rosa Esperança e beijinhos... muitos beijinhos que foram distribuídos por todos, ou não fosse ela da terra das cavacas - Caldas da Rainha.
No fim da tarde houve parabéns a você com direito a bolo surpresa com velas e tudo. Parabéns Nela! É bom tê-la connosco.
Ensaio agora só no próximo domingo. Até lá muita coisa há a tratar...
Mas hoje e porque (como diz um amigo meu) "quem está parado é poste" vou pôr-me a sambar por ai!
Bom Carnaval!
RG

19.2.09

S.O.S - Lista de Necessidades:


"ROSA ESPERANÇA"
PATROCINADORES procuram-se - Montar e produzir um espectáculo não é tarefa facil, há muitos contactos a fazer, muitos adereços a comprar, figurinos, cenarios, som, video... enfim toda uma estrutura que requer alguma capacidade economica. A nossa está esgotada!! Por isso procuramos empresas que se queiram associar a este projecto como nossos patrocinadores. Alguem se está a lembrar de alguem? Na afirmativa remetam-nos a morada, e-mail, ou fax de forma a que possamos entrar em contacto.
Todos nunca seremos demais!
E ainda temos a seguinte LISTA DE NECESSIDADES:
- 1 Maca de hospital;
- 1 Boby (suporte de saquinho do soro com rodas)
- 1 Cama de ferro com rodas;
- MANEQUINS - (expositores não de carne e osso)
OB
RG

16.2.09

Sorteio de Meninas - 14º encontro do projecto mulheres e o cancro da mama.

Foto: Tó Vieira
Ontem - como em todos os domingos desde Outubro do ano passado - foi dia de encontro do projecto "Mulheres e o Cancro da Mama". Mas ontem não houve ensaio da peça "Rosa Esperança", este domingo foi reservado para avançarmos com uma outra parte deste projecto ou seja, a exposição que o "Quem Não Tem Cão" está a preparar com a Escola de Fotografia OFICINA DA IMAGEM http://www.oficinadaimagem.com/index.htm, e que estará exposta ao público aquando das apresentações da peça.
Ontem foi o dia de conhecermos e recebermos na nossa casa os simpáticos fotógrafos que farão parte deste projecto "7 Mulheres para 7 Fotógrafos". Com eles veio também um dos coordenadores deste projecto, o professor Fernando Curado Matos que, amabilíssimo, nos ofereceu - com dedicatória e tudo - um exemplar do seu livro.
Passadas as apresentações e alguns esclarecimentos do que se pretende com este projecto, foi feito o sorteio das "meninas" e consequentemente, a sua distribuição pelos fotógrafos. Os resultados foram os seguintes:
Cacilda - Martim / Nela - Jorge / Carla - Sandra / Alda - Tiago /Cristina - Gonçalo / Cinda - Joaquim / Manuela - Luiz Amaro;
Foi engraçado ver as caras e as reacções - quer delas quer deles - quando os papelinhos iam sendo desembrulhados e os nomes anunciados. Estamos todos expectantes com o resultado final dos trabalhos destas equipas de fotógrafos /Mulher. Eu não escondo! Estou que não me aguento.
Às mulheres (minhas meninas) aos fotógrafos e ao Professor Fernando Curado Matos dizer que vos estou muito agradecido por permitirem a concretização de mais esta aventura.
Afinal basta sonhar...

RG

12.2.09

OS 3 SEGREDOS - O Livro - A Voz - As Fotos

Já tinha confidenciado aqui faz algum tempo, que muitas coisas estavam a acontecer à volta deste projecto “Mulheres e o Cancro da Mama”. "Rosa, Esperança" pretende ser muito mais do que uma peça de teatro! Rosa Esperança pretende ser um grito de alerta e para isso desenvolve-se em várias frentes.
Chegou a altura de revelar 3 dos segredos em que temos andado a trabalhar nestes ultimos meses.
1- A HISTÓRIA REGISTADA EM LIVRO. Já está acordado com uma conceituada e respeitada jornalista - que não revelo ainda o nome - passar a história deste projecto para livro. Para além da história de vida e de luta de cada uma destas 7 mulheres, há ainda a historia da participação de todas elas - e de muitas outras - neste projecto que pretende chamar a atenção para uma realidade que atinge 1 em cada 8 mulheres e que mata 4 mulheres por dia em Portugal. O cancro da mama.

2- A PARTICIPAÇÃO através de um depoimento em voz off, que fará parte integrante da peça, da Exma. Srª D. Simone de Oliveira, mulher, interprete, actriz que - também ela já travou a sua luta contra um cancro da mama e que, prontamente aceitou o nosso convite. O que muito nos honra!

3- 7 FOTOGRAFOS PARA 7 MULHERES – Numa parceria com a Escola OFICINA DA IMAGEM http://www.oficinadaimagem.com/index.htm, e com a coordenação dos professores: Fernando Curado Matos; José Gomes Ferreira e Luís Índias, vamos produzir 7 fotografias - 1 por actriz – que irão fazer parte de uma exposição de fotografia que pretende chamar a atenção para as diferentes fases da luta contra o cancro da mama e que nos acompanhará na digressão do espectáculo.

E ainda há muito mais por revelar que contarei aqui logo se concretize! Façam figas...
E agora respondam lá: Temos ou não razões para acreditar que o melhor… O MELHOR AINDA ESTÁ PARA VIR!
RG

9.2.09

A Visita - 13º encontro do projecto mulheres e o cancro da mama


Queridos amigos, hoje fui conhecer alguns dos Seres de Luz, que costumam passar por aqui.
Nomeadamente a Cristina Jordão, a Cinda, a Nela e o seu marido, a Cristina, a Carla "da Ervilha", a Alda (já conhecia) , o marido da Alda, a Cacilda, e Meu Deus!! Falta-me um nome!!! Perdoem-me, mas no meio de tanta animação, esqueci-me...
Não sei o nome, mas digo-vos que é bem simpática a outra amiga!!!
Todas elas estavam em Rio Maior, no Cine-Teatro, a ensaiar a peça Rosa Esperança.Para quem não sabe aqui vai um resumo, que o encenador, Rui Germano (uma jóia de pessoa), publicou no blog: http://equemnaotemcao.blogspot.com/ :
" “Rosa Esperança” é um espectáculo forte e sem complexos, que pretende chamar a atenção para uma dura realidade que mata 4 mulheres por dia em Portugal. O Cancro da Mama.Inserido num projecto de teatro de pesquisa “Projecto Mulheres e o Cancro da Mama” que interpreta e reinventa histórias de pessoas reais “Rosa Esperança“ conta com a participação de 7 mulheres que, não sendo actrizes, decidiram expor a sua própria experiência de luta contra o cancro e aceitaram o desafio de a partilhar com o publico num palco. "
Adorei, adorei, adorei, adorei!!!! só vi o finalzinho do ensaio, mas pelo que vi, posso-vos dizer que as nossas amigas estão um must!!! E a peça é llllllllliiiiiiiiiinnnnnnddddddddaaaaaaaaa!!!!!
E como se nos tivessemos todos conhecido à décadas, demos abraços e beijos sentidos, trocámos alegrias e olhares cúmplices. Tiramos muitas fotografias e o Puma também se encontra em muitas delas, mas como não foi com a nossa máquina,só fiquei com duas!!! (Depois mandem-me as outras, ok?, entretanto podem ver já algumas em http://viveroutravez.blogspot.com/).
No final do ensaio, fizemos um lanche. A mesa já estava toda posta, mas conforme tinha prometido levei um bolo feito pela minha mummy linda, que estava delicioso, uns barretes de Salvaterra de Magos, sumo e espumante para comemorarmos o encontro.
Fizemos um brinde que nunca mais esquecerei: "O melhor ainda está para vir!!!" E assim será!!!
Estava lá também a D. Eugénia Frazão, escritora e poetisa, que nos ofereceu a todas uma trilogia fantástica intitulada: " O Espelho da Alma". Foi uma tarde estupenda.
Senti-me invadida por uma felicidade imensa e vim carregadinha de pilhas novas para casa!!!
Amigos notem no que eu vos digo, não podem perder esta peça!!!! Têm de ir ver!!!! Estreia a 4 de Abril, eu vou lá estar e vocês?
Beijos e orações.
.
Texto retirado do Blog da Liliana em:

6.2.09

Júlia, Clara, Rosa, Esperança, Lurdes, Constança, Maria, Joana, Andreia, Joaquina...

“Apesar das palavras de esperança da médica, senti-me profundamente sozinha. Senti-me perto do fim. Eu podia estar perto do meu fim… Eu sempre me tinha imaginado a viver até aos 80 anos e morrer velhinha ao lado de quem mais amasse, mas agora eu sabia que podia não ser assim! Afinal eu não era imortal como os super heróis que lia desde criança. Foi a primeira vez que senti medo da morte.”
.
Rosa Esperança” é um espectáculo forte e sem complexos, que pretende chamar a atenção para uma dura realidade que mata 4 mulheres por dia em Portugal. O Cancro da Mama.
Inserido num projecto de teatro de pesquisa “Projecto Mulheres e o Cancro da Mama” que interpreta e reinventa histórias de pessoas reais “Rosa Esperança“ conta com a participação de 7 mulheres que, não sendo actrizes, decidiram expor a sua própria experiência de luta contra o cancro e aceitaram o desafio de a partilhar com o publico num palco.
.
"Rosa, Esperança" um espectáculo que ninguém deve perder!

3.2.09

Cancro: Campanha alerta jovens para cancro da mama.

“Jovens com cancro da mama” é o lema de uma campanha de sensibilização lançada hoje pelo Movimento Vencer e Viver para apoiar as jovens que sofrem desta doença, que, todos os anos, é detectada em 4.500 mulheres.“O cancro da mama afecta muitas mulheres portuguesas e, cada vez mais, começa a ser detectado mais cedo e em mulheres mais jovens”, disse à agência Lusa Conceição Matos, coordenadora da Região Sul do Movimento Vencer e Viver da Liga Portuguesa Contra o Cancro. Lançada na véspera do Dia Mundial Contra o Cancro, a campanha tem como objectivo “sensibilizar, informar, apoiar e esclarecer as dúvidas de mulheres jovens que se encontram doentes com cancro da mama e que enfrentam problemas, na sua vida quotidiana, específicos da sua idade”, refere o movimento em comunicado.
(...)
Sobrevivente de um cancro da mama descoberto em 1994, quando tinha 44 anos, Conceição Matos salientou à Lusa a importância desta campanha no sentido de dizer “a estas mulheres mais jovens que não estão sozinhas”.“Queremos ajudar estas jovens afectadas pelo cancro da mama a ultrapassar a nível emocional este período tão difícil das suas vidas, permitindo-lhes o encontro com outras jovens na mesma situação e dar-lhes informação sobretudo prática”, sublinhou.
(...)
A coordenadora do MVV salientou que as mulheres portuguesas estão a receber a mensagem, passada tantas vezes, de que “é importante conhecer o corpo, fazer o auto-exame, o rastreio, a mamografia a partir dos 40 ou quando o médico aconselhar, e ir ao médico uma vez por ano”.“A mensagem começa a entrar na cabeça das mulheres e começa a notar-se um maior conhecimento e menos medo. Por isso é que os casos também se detectam cada vez mais cedo”, sustentou.
(...)
(Lusa)

É... Todos juntos, mesmo que a dizer o mesmo, nunca seremos demais!!!
RG

Vida de Artista!!!

Nela, os seus pedidos são ordens... aqui tem a foto!
Upss... não era esta?
Aiiiiiiiiiiii!!! E agora? Como se faz para apagar isto??

Foto gentilmente cedida por Joaquim Lopes

Ensaio da peça: "Rosa, Esperança..." 12º encontro do projecto mulheres e o cancro da mama.

Foto: Joaquim Lopes